King Cobra


Apesar de prender o espectador até o fim, King Cobra peca no desenvolvimento de seus personagens e trama.

Passeando entre gêneros, o filme peca por não definir bem que linha deseja seguir: uma hora tem um ar de paródia ácida, logo substituído por um drama mal desenvolvido, que não demora a dar lugar a um suspense corrido. A direção de Justin Kelly também não apresenta muitos atrativos e o ritmo de clipe acaba prejudicando a trama, que até tem potencial.


No trama, Garrett Clayton interpreta o astro pornô Sean Paul Lockhart (aka Brent Corriganart) em sua jornada de entrada no ramo. Toda a trama envolvendo Brent e seu produtor Stephen (Christian Slater) é interessante, mas não tem o desenvolvimento merecido. Por sua vez, os personagens de James Franco e Keegan Allen só tem uma função no roteiro e passam o resto do filme passeando entre tramas que surgem e somem do nada.


O que salva o filme do desastre é a curiosidade que ele consegue gerar sobre os bastidores da industria pornô, toda a "politicagem" e armações prendem o espectador e mereciam um melhor destaque. Quem sabe da próxima vez, não é?

Nota: 5.5

Confira o trailer do longa:

Nenhum comentário:

Postar um comentário